Artes de pesca ilegais tornam-se ferramentas para fazer ciência

No dia 28 de abril de 2020, na sede do ICNF, quinta do Marim, em plena Parque da Ria Formosa os vigilantes da natureza do ICNF entregaram várias artes de pesca ilegal que são utilizadas na Ria Formosa ao projeto CRUSTAPANHA. Estas artes serão agora utilizadas para fim do projeto, pelos pescadores do projeto/colaboradores, nomeadamente para monitorizar a abundância de caranguejos na Ria Formosa. É um exemplo de como determinadas matérias que seria para desmantelar servem para apoiar estudos científicos através de uma económica circular (mais verde) e de aproveitamento/reutilização de artes de pesca.

Reunião para apresentar desenho experimental para a pesca comparativa entre isco morto e isco vivo

No dia 7 de novembro de 2019, na sala de seminários, edifício da Reitoria da Universidade do Algarve, reuniram-se investigadores da UALG, elementos da DGRM e os pescadores (colaboradores para definir o desenho experimental para a pesca comparativa do polvo com caranguejo e isco morto (peixe).

 

 

 

[Apresentação em pdf] | [Ver acta em pdf]

Reunião com Associações Pescadores/Organizações de produtores (Licenças experimentais para pesca do polvo – reunião 2)

No dia 26 julho 2019 os investigadores da Universidade do Algarve (projeto CRUSTAPANHA) reuniram-se com as Associações de Pescadores (AP) e Organização de Pescadores (OP) da região Sul, Algarve, na Direção Regional da Agricultura e Pescas. Existiu concordância das AP/OP em apoiar o estudo da pesca do polvo com isco vivo (caranguejo). Assim ficaram as AP/OP de ceder a lista de embarcações interessadas em colaborar à UALG. A UALG ficou de compilara informação enviada pelas diferentes AP/OP e enviar para DGRM em Lisboa, onde posteriormente se fará a emissão das licenças experimentais de pesca.

 

 

 

[Ver acta em pdf]

Reunião com Associações Pescadores/Organizações de produtores (Licenças experimentais para pesca do polvo – reunião 1)

Todos os projetos ao abrigo do programa Mar2020 são uma grande oportunidade para a ligação às ciências do mar. No dia 16 de julho de 2019 a equipa do CRUSTAPANHA (investigadores da Universidade do Algarve) apresentou alguns resultados preliminares do estudo às Associações de Pescadores (AP) e Organização de Pescadores (OP) do Algarve. Foram ainda convidadas entidades ligadas à marinha na região Sul (Capitanias e polícia marítima). Um dos aspetos produtivos desta reunião foi consensualmente se avançar com o estudo da pesca do polvo com caranguejo verde. Este assunto motivo a reunião de outra reunião na DRAP Algarve para serem ouvidas as diferentes AP/OP e se proceder à seleção dos barcos de pesca que englobem as várias AP/OP na região Sul.

 

 

 

[Ver apresentação em pdf]

 

Reunião na DGRM para escolha embarcações que irão simular pesca do polvo com isco vivo

No âmbito de um objetivo indireto do projeto CRUSTAPNHA reunimos com a DGRM (direção Geral Recursos Marinhos) em Lisboa no dia 22 de Outubro 2019. Esta reunião visou conseguir-se uma lista de embarcações que reúnam as condições para simular a pesca do polvo com isco vivo (caranguejo) e com isco morto (e.g. cavala; carapau). Este estudo permitirá verificar e comparar os dois tipos de pesca e verificar se os rendimentos da pesca com os diferentes tipo de isco difere ou não? [ver acta da reunião em PDF]

Proposta de pesca experimental do caranguejo (Carcinus maenas) com xalavar (cónico) ou covos (armadilhas)

A universidade do Algarve no dia 29 de Janeiro 2019, no âmbito do projeto n.º 16-01-04-FMP-0005 CRUSTAPANHA, propõe à Direção Regional dos Recursos naturais, Segurança e Serviços Marítimos (DGRM), em Lisboa, uma proposta para Pesca experimental com vista a possível regulamentação da pesca de caranguejo verde (Carcinus maenas) em zonas estuarinas e lagunares de Portugal com recurso a artes de pesca, nomeadamente utilizando covos (armadilhas) e xalavar. Na sequência deste pedido apresentámos planos técnicos e descrição de operar das artes. Sugere-se fazer o levantamento das espécies acessórias (que será feita no decurso do projeto CRUSTAPANHA).

Reunião na Universidade do Algarve 27 de Outubro de 2016

No dia 27 de outubro de 2016 realizou-se uma reunião na Universidade do Algarve para dar a conhecer a ideia do projeto CRUSTAPANHA. Esta reunião serviu para reunir informação da pescaria e incluir as questões que as associações de pescadores/produtores queria ver incluídas neste projeto (pdf). O projeto nasceu assim numa estrutura “bottom-up” com o contributo dos profissionais da região do Algarve. (ver PDF da apresentação)

Apresentação projeto no Centro Autárquico de Quarteira 4 de setembro de 2018

Francisco Leitão, coordenador do projecto

A convite da ARMALGARVE Polvo, uma Organização de Pescadores (OP), o projeto CRUSTAPANHA foi apresentado no dia 4 de setembro de 2018 no Centro Autárquico de Quarteira. Foi uma oportunidade para divulgar o trabalho e debater com outros agentes da pesca (capitães de porto do algarve; secretário de estado das pescas, Presidente da junta freguesia de Quarteira-Camara de Loulé, investigadores do IPIMAR-IPMA) este estudo inovador e pioneiro em Portugal.
(ver PDF da apresentação)

Reunião na Universidade do Algarve, 16 de Outubro de 2018

Reunião de formação para a comunidade piscatória

No dia 16 de Outubro de 2018 realizou-se uma reunião na Universidade do Algarve para dar formação á cerca da logística necessária para a realização do estudo da pesca com do polvo com covos iscados com caranguejos (um dos objetivos deste projeto é estimar a potencial quantidade de caranguejo necessária a pesca do polvo, sua sustentabilidade e verificar se a pesca do polvo aumenta o esforço/rendimentos da pesca). Tal só será possível fazer com ajuda dos profissionais da pesca no Algarve. (ver PDF apresentação)